Governo escocês lança processo para novo referendo à independência

Governo escocês lança processo para novo referendo à independência
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Escócia volta a fazer tremer Londres ao lançar o processo para um novo referendo à independência do território.

PUBLICIDADE

A Escócia volta a fazer tremer Londres ao lançar o processo para um novo referendo à independência do território.

A porta-voz do governo britânico alertou para uma iniciativa, “divisiva e que poderia aumentar a incerteza económica no pior momento”.

A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, anunciou que vai submeter a proposta ao parlamento na próxima semana.

“Vou tomar todas as medidas necessárias para garantir que a Escócia tenha uma escolha no final deste processo. Uma escolha entre seguir o Reino Unido num ‘Brexit duro’ ou tornar-se um país independente. Vou tentar obter o apoio do parlamento, na próxima semana, para chegar a um acordo com o governo britânico sobre o artigo 30, o processo que permitirá ao parlamento escocês legislar sobre um referendo à independência”.

A decisão do executivo escocês ocorre na mesma semana em que Londres deverá iniciar o processo de saída da União Europeia.

Face ao que considera ser, “uma saída integral” e “não negociada”, Nicola Sturgeon, pretende convocar uma nova consulta popular entre o final do próximo ano e o início de 2019.

O primeiro referendo à independência, tinha sido marcado pela derrota do campo do SIM, há três anos, com apenas 45% dos votos.

As sondagens mais recentes apontam para uma ligeira subida do campo independentista, com 48% de intenções de voto, longe ainda de garantir uma vitória certa ao campo do executivo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mais de mil tochas acesas na celebração Viking no Reino Unido

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana

Batalha legal contra as "prisões" temporárias de requerentes de asilo em Inglaterra