Guernica 80 anos depois

Guernica 80 anos depois
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foi há 80 anos que a pequena cidade de Guernica, no país Basco, era atingida por uma bomba alemã.

PUBLICIDADE

Foi há 80 anos que a pequena cidade de Guernica, no país Basco, era atingida por uma bomba alemã. Oito décadas depois fez-se um minuto de silêncio e depositou-se uma coroa de flores de George Steer, o jornalista inglês que contou ao mundo a história deste massacre.

Foi também à 80 anos que Pablo Picasso agarrou neste mote para pintar aquela que se transformaria no expoente máximo do seu trabalho, a obra Guernica, pintada para a Exposição Internacional de Paris.

O Museu Rainha Sofia, onde o quadro está exposto desde 1992, tem uma programação especial para marcar a data. Para o curador da mostra a obra continua atual:

“O Guernica tornou-se, e de alguma forma continua a ser usado, em diversos contextos, como uma forma de pensamento no que diz respeito à natureza da morte por bombardeamentos”, explicou Timothy James Clark.

“Piedade e terror em Picasso – O caminho para Guernica”, a exposição, pode ser visitada, em Madrid até setembro deste ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um arquiteto juntou-se a 17 famílias e nasceu a primeira cooperativa de habitação em Madrid

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, não conseguiu conter as lágrimas ao falar de racismo