EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

França/Presidenciais: Comunistas apelam a voto em branco ou nulo

França/Presidenciais: Comunistas apelam a voto em branco ou nulo
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os apoiantes de Jean-Luc Mélenchon não vão apoiar nenhum dos candidatos na segunda volta das eleições presidenciais francesas, no próximo domingo.

PUBLICIDADE

Os apoiantes de Jean-Luc Mélenchon não vão apoiar nenhum dos candidatos na segunda volta das eleições presidenciais francesas, no próximo domingo.

O candidato comunista foi derrotado na primeira volta do escrutínio e convocou os apoiantes para que votassem, numa consulta na internet, sobre o sentido de voto para a segunda volta onde o candidato independente centrista Emmanuel Macron defronta a líder da extrema-direita, Marine Le Pen.

O resultado da consulta revela que os apoiantes de Mélenchon favorecem o voto “branco ou nulo”, no domingo. Apenas um terço defendeu o voto em Emmanuel Macron.

São várias as personalidades francesas que manifestaram o apoio ao antigo ministro da Economia, para limitar a abstenção na segunda volta, que, segundo a maioria dos analistas, favorece a extrema-direita.

Plus de 20% des Français ont fait confiance à Mme Le Pen. Je veux aller au combat pour démontrer que ses idées sont fausses. #BourdinDirectpic.twitter.com/b1KGuXvGm4

— Emmanuel Macron (@EmmanuelMacron) May 2, 2017

Exemplo disso, o primeiro-ministro francês Bernard Cazeneuve

As últimas sondagens dão a vitória a Emmanuel Macron com cerca de 60% das intenções de voto, contra 40% para Marine Le Pen.

A candidata da extrema-direita afirmou, esta terça-feira, estar mais bem preparada, do que o rival, para defender os interesses de França neste “novo mundo, como referiu, com Donald Trump na Casa Branca e Vladimir Putin no Kremlin.

France's Le Pen says she is best placed to face the 'new world' of Trump and Putin: https://t.co/KAhcGdfVbHpic.twitter.com/mfw3Ay0HoY

— Reuters Top News (@Reuters) May 2, 2017

Le Pen assume-se contra uma “globalização descontrolada” e espera canalizar o mesmo sentimento nacionalista e antissistema que elegeu o presidente norte-americano e que impulsionou a saída do Reino Unido da União Europeia.

A segunda volta das presidenciais francesas ocorre no dia 7 de abril.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado

Centenas assistem a recriação de desembarque do Dia D

Milhares de túmulos iluminados não deixam apagar a memória do Dia D