Última hora
This content is not available in your region

UE reforça cooperação na defesa seguindo exigência da NATO

Access to the comments Comentários
De  Isabel Marques da Silva com REUTERS E LUSA
euronews_icons_loading
UE reforça cooperação na defesa seguindo exigência da NATO
Tamanho do texto Aa Aa

Face à pressão dos Estados Unidos da América (EUA) para maior envolvimento da NATO em missões sensíveis e maior contribuição dos aliados europeus nesse esforço, a chefe da diplomacia da União Europeia defende a mutualização dos meios.

“O investimento em conjunto é a melhor maneira de ter uma defesa europeia eficiente, de conseguir trabalhar de uma forma racional e eficiente ao nível da defesa”, disse Federica Mogherini à chegada apara a reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros, quinta-feira, em Bruxelas.

“Os Estados-membros da União Europeia têm de acabar com a fragmentação e usar todos os instrumentos disponíveis na União”, insistiu a alta representante para a Política Externa e Segurança.

O secretário-geral da NATO esteve presente para analisar, com os ministros da Defesa, a agenda da primeira cimeira da organização com Donald Trump, a 25 de maio.

Jens Stoltenberg afirmou que “estamos a avançar, passo a passo, em várias áreas no sentido de reforçar a cooperação, em termos práticos, entre a NATO e a União Europeia”.

“A cooperação entre as duas partes será também uma questão importante que vamos debater quando os líderes da NATO se reunirem, exatamente daqui a uma semana, em Bruxelas”, acrescentou o secretário-geral da NATO.

Segundo fontes da agência de notícias Reuters, a França e a Alemanha estão céticas quanto ao plano dos EUA para que a NATO tenha um maior papel na luta contra os extremistas do Daesh, na Síria e no Iraque.

Outro tema importante na cimeira será a cooperação ao nível da cibersegurança, dado o número crescente de incidentes, tais como o ataque informático à escala mundial da semana passada.