A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Palestinianos em greve geral em apoio aos prisioneiros

Palestinianos em greve geral em apoio aos prisioneiros
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os territórios palestinianos estão esta segunda-feira em greve geral, em apoio às centenas de prisioneiros que se encontram em greve de fome nas prisões de Israel. Muitos já estão sem comer há 37 dias e recusam-se agora também a beber.

A greve ocorre no dia em que Donald Trump encontra, na Cisjordânia, o presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, mas estende-se também à Faixa de Gaza.

Ali Al-Abed, residente em Hebron, afirma: “É uma greve geral que encerrou todos os serviços na Faixa de Gaza e nos territórios de 1948. É um passo importante que todos os comerciantes apoiem os prisioneiros”.

Os prisioneiros exigem um telefone para poderem falar com as famílias, visitas de 90 minutos em vez de 45 e o direito de tirarem fotografias com a família a cada três meses.

Os palestinianos têm esperança que a greve possa chamar a atenção do presidente norte-americano para a situação dos presos palestinianos detidos nas prisões israelitas.

Segundo a ONG – Clube Palestiniano dos Prisioneiros – há atualmente 6500 prisioneiros palestinianos nas prisões de Israel.