Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Europa vira-se para a China

Europa vira-se para a China
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Desiludida face às políticas protecionistas e ao negacionismo climático dos Estados Unidos, a União Europeia vira-se para a China. Europeus e chineses têm encontro marcado esta quinta-feira para uma cimeira em Bruxelas para aumentar a cooperação económica e ambiental.

“A China tem um grande problema de poluição do ar, especialmente em Pequim. Por outro lado, a política de desenvolvimento económico interno da China é muito clara: a economia verde é uma prioridade para o governo chinês”, sublinhou Xinning Song, professor da Academia de Bruxelas, especialista nas relações EU-China.

O comércio é um dos grandes temas da cimeira. A Europa acusa a China de concorrência desleal e de interferir na economia, contrariando as leis do mercado. Para acertar agulhas, a União Europeia negoceia desde 2013 um acordo de investimento com Pequim.

“Estamos interessados num comércio justo e numa concorrência justa. Temos expetativas em relação ao acordo de investimento e a uma posição sobre o clima que aprofunde a nossa cooperação. Não devemos falar tanto de ideologia mas mais de soluções práticas”, disse Jo Leinen, deputado europeu alemão de centro-esquerda.

A segurança, o terrorismo e a Coreia do norte são outros dos temas da cimeira União Europeia China que se desenrola a 1 e 2 de junho em Bruxelas.