Última hora
This content is not available in your region

Schulz ao ataque tenta relançar campanha para chanceler

Schulz ao ataque tenta relançar campanha para chanceler
Tamanho do texto Aa Aa

O social-democrata alemão Martin Schulz, com as eleições legislativas de setembro no horizonte, passou ao ataque. No congresso partidário onde apresentou o seu programa, em Dortmund, domingo, o antigo presidente do Parlamento europeu acusou a chanceler alemã, Angela Merkel, de” arrogância” e de “minar a democracia” .

“Quando um partido vem e diz “nós não temos nada a ver com isso e nós não debatemos isso durante a campanha eleitoral”, isso é a arrogância do poder, nada mais, senhores e senhoras,” afirmou o líder do SPD, Martin Schulz, numa referência à aparente recusa do partido CDU, de Angela Merkel, a discutir as pensões durante a campanha eleitoral.

Apesar de nas sondagens de domingo Schulz ter conseguido apenas 24% das intenções de voto, contra 39% da sua opositora, o social-democrata não pretende que a candidata democrata cristã consiga o quarto mandato de chanceler

Para recuperar o atraso, o SPD adotou um discurso mais à esquerda. Formou uma comissão para estudar um eventual imposto sobre as fortunas e prometeu instaurar o casamento para casais homossexuais, assunto sobre o qual os conservadores de Merkel nem querem ouvir falar.