Última hora

Última hora

Hungria ao lado da Polónia contra União Europeia

Hungria ao lado da Polónia contra União Europeia
Tamanho do texto Aa Aa

Contra as imposições da União Europeia e a favor de uma “governação patriótica”, como lhe chamou, Viktor Orban deixou claro num discurso feito na Roménia que a Húngria está ao lado da Polónia na rejeição daquilo que a União Europeia encara cada vez com maior veemência como restrições às liberdades democráticas dos países membros do leste europeu.

“Isto é injusto, sem princípios, um exemplo claro de duplos critérios, é o que Bruxelas está a fazer com os polacos actualmente. É por isso que uma pessoa honrada, não apenas porque somos húngaros, mas porque somos pessoas honradas, não pode aceitar isto. E nestas situações devemos ficar sempre ao lado dos atacados, por isso envio daqui a minha palavra ao sr. Schulz: estamos solidários com a Polónia.”, afirmou o primeiro-ministro húngaro, em desafio aberto às crescentes preocupações verbalizadas da Comissão Europeia.

A maioria parlamentar polaca aprovou esta sexta-feira uma reforma judicial que transfere para o governo poderes do Supremo Tribunal, ignorando os avisos da Comissão Europeia para que Varsóvia suspendesse a reforma sob pena de aplicação de sanções sem precedentes caso esta avançasse.

Com a independência judicial sob forte ameaça, dezenas de milhares de polacos manifestaram-se por toda a Polónia exigindo tribunais livres e pedindo ao presidente polaco, Andrzej Duda, que vete a lei aprovada parlamentarmente, para o que dispõe agora de 21 dias, mesmo que Duda se posicione próximo do Partido Lei e Justiça, de direita e com maioria parlamentar.