EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Portugal com recorde trágico de área ardida

Portugal com recorde trágico de área ardida
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com LUSA
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Chamas consumiram em 2017 mais de 128 mil hectares, maior área ardida num período de sete meses da última década e cerca de cinco vezes mais do que a média anual dos últimos 10 anos.

PUBLICIDADE

O balanço é trágico: os incêndios florestais já consumiram este ano mais de 128 mil hectares em Portugal, a maior área ardida num período de sete meses da última década e cerca de cinco vezes mais do que a média anual dos últimos 10 anos.

Os números são avançados num relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, que precisa que, entre 1 de janeiro e 31 de julho, registaram-se mais de 8500 ocorrências, entres as quais mais de 1900 fogos florestais.

O distrito mais afetado foi o de Leiria, que abarca cerca de 10 por cento da área ardida até à data e onde se registou a tragédia de Pedrogão Grande, que reclamou 64 vidas.

De acordo com o relatório, já arderam 6.790 hectares da Rede Nacional de Áreas Protegidas, incluíndo mais de metade do Monumento Natural das Portas de Rodão e uma grande parte dos parques naturais do Douro Internacional e do Vale do Tua.

O balanço é conhecido um dia depois do Instituto Português do Mar e da Atmosfera ter indicado que, no fim de julho, quase 79 por cento do território de Portugal continental se encontrava numa situação de seca severa e extrema.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Seca: Governo anuncia cortes no abastecimento de água no Algarve

Pelo menos 41 pessoas morrem em incêndio num edifício residencial no Kuwait

Incêndio de grandes proporções afeta empresa farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk