EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Manifestações em Marrocos contra assédio sexual

Manifestações em Marrocos contra assédio sexual
Direitos de autor 
De  Nelson Pereira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Manifestações contra o assédio sexual depois da recente agressão sexual de uma jovem por seis adoslecentes num autocarro público

PUBLICIDADE

Várias centenas de marroquinos tomaram parte na quinta-feira, nas cidades de Casablanca e Rabat, em protestos contra a violência sexual da qual são vítimas as mulheres em espaços públicos.

As manifestações seguem-se à recente agressão sexual de uma jovem de 26 anos por seis adoslecentes num autocarro público. Gravado em vídeo e divulgada nas redes sociais, o ataque provocou indignação na sociedade marroquina.

“Esta questão diz-me respeito, eu poderia ter sido uma destas jovens, eu sou uma delas quando passeio pela rua”, disse uma das manifestantes, enquanto um homem denunciou a banalização do mal: “Existe um grave perigo atualmente: a trivialização destes crimes”.

O assédio agressão sexual não é reconhecido pela legislação marroquina.

Uma petição a circular na internet exige das autoridades medidas que garantam a segurança das mulheres, sublinhando também que os comentários de alguns homens nas redes sociais, acusando a mulher de provocar os agressores pela forma como estava vestida, mostram que é urgente um esforço de educação e sensibilização dirigido à população masculina.

A polícia marroquina afirma que o ataque aconteceu há três meses.

A vítima da agressão sofre de problemas mentais. O vídeo da agressão, com uma duração de 50 segundos, mostra que, apesar dos gritos da jovem, esta não foi ajudada pelo condutor nem por nenhum dos outros passageiros.

Segundo as autoridades marroquinas, os seis adolescentes, com idades entre 15 e 17 anos, foram detidos na segunda-feira e estão sob investigação policial.

Na sequência deste incidente, a marroquina vencedora do concurso Miss Beleza Árabe 2014, Fathima al-Zahra al-Jamali (Fati Jamali) revelou numa rede social que no dia 22 de agosto foi vítima de uma agressão sexual por parte de três homens, numa praia de Tânger, em plena luz do dia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Neonazi português condenado a prisão efetiva por incitar ao ódio contra mulheres

Josef Fritzl, que prendeu e violou a filha durante 24 anos, pode ser transferido para prisão normal

Andrew Tate vai a julgamento na Roménia por violação e tráfico de seres humanos