EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

3600 euros de multa por ignorar homem desmaiado no chão

3600 euros de multa por ignorar homem desmaiado no chão
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O homem de 83 anos só foi socorrido 20 minutos depois e acabou por morrer no hospital.

PUBLICIDADE

Um tribunal alemão condenou três pessoas ao pagamento de milhares de euros de multa por não terem prestado assistência a uma pessoa que se encontrava desfalecida, no chão.

O incidente ocorreu em outubro, à entrada de um banco em Essen, num dia feriado. Um homem reformado de 83 anos desfaleceu diante de uma caixa multibanco. Uma mulher de 39 anos e dois homens de 55 e 61 anos entraram no edifício para levantar dinheiro e ignoraram a vítima. O homem só foi socorrido 20 minutos depois (por um quinta pessoa que entrou no banco) e acabou por morrer no hospital.

De acordo com a legislação alemã, a não-assistência a pessoa em situação de emergência médica é um delito condenável por multa e pena de prisão até um ano.

A mulher de 39 anos foi condenada ao pagamento de uma multa de 3600 euros, o homem de 61 anos teve de pagar 2800 euros, enquanto o terceiro foi condenado a pagar 2400 euros.

O incidente foi largamente comentado na imprensa alemã.

A procuradora Nina Rezai considerou que as multas elevadas enviam o sinal de que “não queremos ser uma sociedade que olha para o lado”.

Dois dos acusados afirmaram em tribunal terem pensado que se tratava de um sem-abrigo que costumava dormir no local, mas um dos procuradores mostrou-se cético em relação a esse argumento, dizendo que o homem estava bem vestido e não tinha saco de cama nem objetos pessoais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial

Três alemães detidos por suspeitas de espiarem para a China