Última hora

Japão vai ter eleições antecipadas

Japão vai ter eleições antecipadas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Coreia do Norte, com os testes nucleares e de mísseis em que persiste, continua a impactar a política interna dos países vizinhos.

Esta quinta-feira, o primeiro-ministro japonês, Shinzō Abe, anunciou a dissolução da câmara baixa do Parlamento na próxima quinta-feira, antecipando um ano as eleições.

Em causa, o prolongamento de mandato no contexto de forte tensão com o regime de Pyongyang: “Eleições, que são a base da democracia, não devem ser afastadas pela ameaça da Coreia do Norte. Antes acredito que precisamos de convocar eleições e procurar apoio público para reagir aos assuntos com a Coreia do Norte.”

Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos, aliam-se militarmente face a Pyongyang.

Abe, à frente do executivo nipónico há 5 anos, quer capitalizar o aumento recente de apoio popular e a falta de coesão da oposição, e também reformar a segurança social de um país com mais de 27% de população acima dos 65 anos, e menos de um milhão de nascituros em 2016, o mais baixo índice registado.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.