Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Sonangol deixa de ter presidente da comissão executiva

Sonangol deixa de ter presidente da comissão executiva
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A petrolífera Sonangol, liderada por Isabel dos Santos, deixou de ter presidente da comissão executiva.

A medida segue o novo statuto orgânico aprovado pelo ex-chefe de Estado angolano, que entrou em vigor depois da posse de João Lourenço.

O novo estatuto orgânico da Sonangol foi aprovado por José Eduardo dos Santos em setembro e publicado seis dias depois, já após ter cessado funções.

Surgiu na sequência da exoneração de Paulino Jerónimo das funções de presidente da comissão executiva da petrolífera angolana.

A Sonangol funciona agora com dois órgãos, o conselho de administração, com até 11 membros, liderado por Isabel dos Santos, filha do antigo presidente da República, e um conselho fiscal.

O novo estatuto refere que Isabel dos Santos tem a competência de propor a “nomeação, recondução e exoneração dos representantes da Sonangol EP nos órgãos de gestão de outras empresas”, mas também “definir os pelouros de cada administrador”.

Mudanças estruturais aprovadas pelo antigo presidente

A aprovação do estatuto orgânico da Sonangol surge em simultâneo com outras duas decisões de José Eduardo dos Santos, exonerando três administradores executivos – entre os quais o presidente do conselho executivo – e nomeando outros três para a administração da petrolífera.

A empresária Isabel dos Santos assumiu em junho de 2016 o cargo de presidente da Sonangol, nomeada para as funções pelo pai, José Eduardo dos Santos.

A empresária admite que ainda é cedo para se “pensar num futuro brilhante”, salientando que continua a decorrer o trabalho para se atingir a estabilidade da empresa.

Com Lusa