EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Projeto Paralímpico devolve esperança a refugiados

Projeto Paralímpico devolve esperança a refugiados
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Aos 13 anos, o refugiado sírio Najib Alhaj Ali quer chegar longe no desporto numa cadeira de rodas

PUBLICIDADE

Os Paralímpicos tornaram-se a tábua de salvação para Najib Alhaj Ali. A guerra na Síria obrigou-o a procurar refugio na Europa. Chegou à Grécia juntamente com a família para fugir à violência, mas uma lesão na medula espinal deixou-o numa cadeira de rodas depois de uma experiência que vai ser difícil esquecer.

“Estávamos a caminho da cave quando uma bomba atingiu o segundo andar da casa e fiquei ferido” afirma Najib Alhaj Ali, refugiado sírio.

“Antes de Najib ter começado a treinar, magoava toda a gente. Estava sempre cansado. Com os treinos tornou-se de novo ativo” refere o pai, Talal Alhaj Ali.

Treinos que decorrem ao abrigo de um projeto-piloto Paralímpico patrocinado pelo Comité helénico, pela Fundação AGITOS e pelo Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

Vasilis Kalyvas, treinador do Comité Paralímpico da Grécia acredita que o atleta está no bom caminho. “A mãe disse-me que ele mudou desde que começou a treinar. Está, apenas, concentrado no que está a fazer e tem sonhos ligados ao desporto para o futuro. É uma oportunidade para que estas crianças possam esquecer a experiência traumática por que passaram” defende.

Mais do que esquecer o passado, o atleta de 13 anos quer concentrar-se no futuro e nas portas que este projeto pode vir a abrir.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Recordista mundial da maratona Kelvin Kiptum morre aos 24 anos em acidente

Oscar Pistorius libertado da prisão

Mundiais de Atletismo terminam em Budapeste sem brilho português