EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Turquia anuncia grande operação militar na Síria

Turquia anuncia grande operação militar na Síria
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Presidente Erdogan diz querer ajudar "os irmãos de Idlib", com o Exército Livre da Síria a liderar a operação

PUBLICIDADE

O exército turco vai apoiar as forças rebeldes, que se opõem quer ao regime de Bashar al-Assad quer aos insurgentes jihadistas, na província síria de Idlib.

Progressivamente controlada por fações jihadistas nascidas da Al-Qaeda, esta zona noroeste da Síria é um dos bastiões dos grupos rebeldes contra o governo de Damasco.

O Presidente turco anunciou a operação militar este sábado numa emissão televisiva, informando em questões posteriores que será liderada pelo Exército Livre da Síria e sem que o exército turco esteja ainda em Idlib:

“Hoje há uma operação séria em Idlib e vai continuar, porque temos lá os nossos irmãos que foram para Idlib ao fugir da violência em Alepo. Não podemos dizer-lhes ‘o que acontecer, aconteceu. Tanto podem morrer como sobreviver.’”

Erdogan declarou ainda que não permitirá que a zona fronteiriça se torne num “corredor de terrorismo”.

Idlib faz parte das 4 zonas de contenção do conflito anunciado em maio pelos aliados internacionais do regime e dos rebeldes com o objetivo de instaurar tréguas em várias regiões da Síria. A fação jihadista dominante na província de Idlib, Tahrir al-Sham, não faz parte do acordo conseguido pela Rússia, Turquia e Irão para uma zona segura da província.

Alguns meios de comunicação publicaram o avanço de equipamento militar pesado e de tropas do exército turco para a fronteira a sul nas últimas semanas.

A missão de meses contra os jihadistas e forças curdas na região de Alepo – missão Escudo do Eufrates – , acabou no final de março deste ano e envolvia quer as forças turcas quer rebeldes sírios.

Este sábado, o ministro da defesa russo anunciou que os ataques aéreos levados a cabo pela Rússia nas últimas 24 horas vitimaram 120 insurgentes do Daesh e 60 mercenários estrangeiros na Síria. O Observatório para os Direitos Humanos, com sede em Londres, declara que 13 civis foram mortalmente atingidos no mesmo período em Khan Sheikhun, província de Idlib, a mesma cidade alvo de um ataque de gás sarin em Abril, que vitimou pelo menos 87 pessoas, 30 das quais crianças.

A Síria conta agora com 6 anos de guerra, com mais de 300 mil mortos e milhões de deslocados e refugiados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque russo em zona controlada pelos rebeldes sírios mata dois civis

Ataque aéreo russo no noroeste da Síria faz pelo menos oito mortos

Ataque aéreo provoca várias vítimas mortais num mercado no noroeste da Síria