Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Catalunha: Puigdemont face ao desafio de Mariano Rajoy

Catalunha: Puigdemont face ao desafio de Mariano Rajoy
Tamanho do texto Aa Aa

Face à situação na Catalunha, o presidente do governo espanhol dá um prazo ao presidente da Generalitat para confirmar se declarou, de facto, a independência. O que, à primeira vista, parece um compasso de espera é, na verdade, um ultimato político.

Mariano Rajoy, insistiu no parlamento :
“No passado dia 1 de outubro, o governo da Generalitat da catalunha pretendeu levar a cabo um referendo uni-ilegal. Esta ação não foi nem inocente, nem espontânea, nem democrática. Foi o último episódio de uma estratégia política destinada a impôr ao conjunto da sociedade catalã e a todos os espanhóis, uma independência que poucos querem e não convém a ninguém”.

Carles Puigdemont, a quem a mensagem era diretamente dirigida, respondeu através da rede twitter, escrevendo:

“Pedimos diálogo e respondem pondo o artigo 155 sobre a mesa. Percebemos”.


Para a porta-voz do parlamento catalão, “o artigo 155 produziria um efeito contrário ao que pretende o governo espanhol”. Carme Forcadell afirma: “a repressão não serviu para parar este processo democrático, por isso, entendo que a aplicação do artigo 155 agravaria o problema”.

Puigdemont terá que responder até segunda-feira se, de facto, confirma a adeclaração da independência. Se responder não, ou não responder, tem 3 dias para repôr a situação anterior ao referendo na Catalunha. Se responder sim, ativa o artigo 155 da constituição.