Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Reino Unido entre o baixo desemprego e a inflação em alta

Reino Unido entre o baixo desemprego e a inflação em alta
Tamanho do texto Aa Aa

Os números do desemprego no Reino Unido são os mais baixos dos últimos 42 anos. Segundo os dados anunciados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística britânico, a taxa de desemprego registada em agosto cifrou-se nos 4,3 por cento.


No entanto, o aumento dos salários não acompanha o elevado ritmo de criação de trabalho ou a inflação. O aumento dos preços atingiu os 3 por cento, mas o governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, está confiante na estabilização da inflação.

“Esperamos que a inflação cresça em torno dos números de outubro ou de novembro e, assim, subindo potencialmente acima do nível de 3 por cento”, referiu o canadiano, que em 2013 se tornou o primeiro estrangeiro a liderar a instituição.

“Nós ainda enfrentamos um custo entre a inflação acima do estipulado e a necessidade, a vontade – e isso vai para um objetivo secundário – de apoiar o emprego e a atividade económica”, acrescentou.

Os salários aumentaram apenas 2,1 por cento em relação ao ano passado, mas estão ainda ao nível dos ordenados pagos em 2006. O Banco de Inglaterra enfrenta agora o dilema de equilibrar a inflação perante o abrandamento da economia, ao diminuir o consumo privado e o investimento interno.