A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Opositor russo retoma campanha após ser libertado da prisão

Opositor russo retoma campanha após ser libertado da prisão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Da prisão para a manifestação. O líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi libertado esta manhã depois de cumprir mais 20 dias de prisão por organizar protestos não autorizados.

O opositor a Vladimir Putin anunciou que vai retomar a sua campanha para as presidenciais de Março, já este domingo, com um discurso numa concentração em Astrakhan, no sul do país, de sta vez permitida pelas autoridades locais. Irónico, o político de 41 anos, afirma nas redes sociais ter tido tempo, na prisão, “para ler 20 livros, beber 80 litros de chá e aprender algumas palavras da língua quirguize”.

Desde o início do ano que o ativista contra a corrupção totaliza mais de 60 dias de prisão por convocar protestos de rua que reuniram dezenas de milhares de pessoas, somando três condenações a penas de entre 15 e 25 dias de detenção.

Mas o maior desafio à sua candidatura ao Kremlin permanece a proibição de que se apresente a um sufrágio até 2028, em virtude de uma pena suspensa por corrupção, uma sentença com motivações políticas, segundo o candidato.

O regresso à campanha de Navalny ocorre num momento em que Vladimir Putin mantém o silêncio sobre a candidatura a um quarto mandato na presidência e em que uma nova rival, a apresentadora de televisão Ksenia Sobtchak, filha do mentor político de Putin, se lançou também na campanha, segundo os críticos, para tentar dividir a oposição liberal representada até hoje apenas pelo “blogger” e ativista.