Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Catalunha declara independência

Catalunha declara independência
Tamanho do texto Aa Aa

Dia histórico na Catalunha. Está aprovada a resolução parlamentar para a independência. O território virou costas a Madrid, esgotadas que parecem estar as possibilidades de diálogo entre o governo catalão e o governo central espanhol.

Esta votação no parlamento seguiu-se à recusa em organizar eleições antecipadas e à intenção, entretanto concretizada por Madrid, de suspender a autonomia do território, depois do referendo do dia 1 de outubro, em que venceu o sim à independência e que o governo de Maiano Rajoy tentou impedir, chegando mesmo a usar a força.

“Nós, representantes democráticos da Catalunha, no livre exercício do direito de autodeterminação e de acordo com o mandato recebido pelos cidadãos da Catalunha, constituímos a República Catalã como um Estado independente e soberano, de direito democrático e social”, declarou a presidente do parlamento regional, Carme Forcadell.

A votação foi feita sem os membros da oposição. As bancadas do Partido Popular, do Partido Socialista Catalão e do Ciudadanos deixaram o hemiciclo, em protesto contra a forma – segundo eles, ilegal – como todo este processo de independência foi organizado. Antes, deixaram no lugar bandeiras espanholas e da Região da Catalunha.

Na sala, já sem os opositores e depois do voto, ouviu-se “Els Segadors”, o hino da Catalunha.