Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Puigdemont recusa comparecer na "Audiencia Nacional"

Puigdemont recusa comparecer na "Audiencia Nacional"
Tamanho do texto Aa Aa

Está desfeita a dúvida. O presidente do governo regional catalão destituído, Carles Puigdemont não vai se apresentar perante um juiz de instrução em Madrid. A “Audiencia Nacional” convocou-o mais os membros do seu governo para ser ouvido às 9 da manhã na capital espanhola depois das acusações da procuradoria-geral.

A rejeição é confirmada pelo seu advogado, que já antes representou membros da ETA.

“Ele não vai a Madrid. Propus que o interrogássemos aqui na Bélgica. É possível. Não sei se vai ser feito mas é possível. Já tive casos como este no passado, que interrogaram o suspeito na Bélgica”, explicou Paul Bekaert.

Puigdemont não deverá regressar a Barcelona nos próximos tempos. Quem foi acolhido com gritos de traição numa manifestação pró unidade de Espanha foi o destituído ministro catalão da Administração Interna, Joaquim Forn, na chegada ao aeroporto de Barcelona.

Forn mais os outros membros do executivo destituído deverão apresentar-se ao juiz instrução quando forem nove da manhã em Madrid e poderão ser colocados em prisão preventiva, como aconteceu a dois independentistas há duas semanas.

Quanto aos que se negarem comparecer na Audiência Nacional, poderão ser considerados fugitivos, serão feitos pedidos prisão e emitidos mandados de captura europeus, contra quem estiver, por exemplo, em Bruxelas.