EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Carles Puigdemont com futuro em aberto

Carles Puigdemont com futuro em aberto
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Carles Puigdemont, afirmou estar disposto a cooperar com a justiça belga no âmbito do mandado europeu de detenção emitido pela justiça de Espanha.

PUBLICIDADE

O futuro do presidente destituído do Governo regional da Catalunha continua incerto.

Carles Puigdemont, que está na Bélgica desde segunda-feira, juntamente com outros membros do Executivo a que presidia, afirmou, este sábado (4 de novembro), estar disposto a cooperar com a justiça belga no âmbito do mandado europeu de detenção emitido, esta semana, pela justiça de Espanha.

As autoridades belgas informaram que é impossível a extradição entre dois membros da União Europeia e que cabe aos ministérios da Justiça dos dois países resolverem a questão.

No Twitter, Puigdemont apela à união dos democratas aludindo aos oito ex-conselheiros, incluindo o vice-presidente da Generalitat, Oriol Junqueras, que estão em prisão preventiva.

És el moment que tots els demòcrates s’uneixin. Per Catalunya, per la llibertat dels #presospolitics i la República https://t.co/W4WDeUIB43pic.twitter.com/FwbnA2wMQE

— Carles Puigdemont ? (@KRLS) November 4, 2017

Nas ruas de Barcelona, os catalães mostram-se indignados com as prisões dos políticos e apontam o dedo ao Executivo de Mariano Rajoy.

“Deter e prender alguém não é política. Política é: falar, discutir… Prender alguém parece-me um pouco como um Governo fascista. É algo que não faz sentido nestes tempos na Europa. Temos todos de falar e discutir. Por isso é que vivemos numa democracia”, diz um catalão.

A partir de Bruxelas, Carles Puigdemont apelou à união dos independentistas catalães nas eleições de 21 de dezembro, dizendo estar disposto a candidatar-se no escrutínio convocado pelo Governo espanhol após a dissolução do Parlamento catalão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O que está por trás da última polémica de Milei com o governo espanhol?

Espanha recusou autorização para escala a navio que transportava armas para Israel

Vitória socialista nas eleições catalãs põe fim ao domínio pró-independência