Donald Trump passa 12 dias "ao largo" da Coreia do Norte

Donald Trump passa 12 dias "ao largo" da Coreia do Norte
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente norte-americano parte do Havai para o Japão e ainda vai passar por Coreia do Sul, China, Vietname e Filipinas.

PUBLICIDADE

Donald Trump iniciou esta sexta-feira pelo Havai a viagem que o vai levar à maior digressão pela Ásia de um presidente dos Estados Unidos desde George H. W. Bush em 1991.

Reforçar a cooperação no leste asiático, em especial contra a ameaça nuclear da Coreia do Norte, é um dos objetivos americanos nesta viagem de 12 dias que o vai levar primeiro ao Japão, seguindo-se a Coreia do Sul, a China, o Vietname e, por fim, as Filipinas. O tema norte-coreano será recorrente à mesa das reuniões em que Trump irá participar.

Heightened tensions over North Korea and trade will define Trump’s tour of Asia https://t.co/ZXR8Wjx3aCpic.twitter.com/mPETyloNvB

— Los Angeles Times (@latimes) 3 de novembro de 2017

À partida, a Casa Branca confirmou a extensão da viagem por mais um dia do que previsto, em Manila, devido à cimeira do Leste Asiático, à qual Trump tinha admitido faltar, o que lhe valeu algumas críticas internacionais.

Na capital das Filipinas, o presidente americano deverá aproveitar para manter algumas reuniões bilaterais, nomeadamente com Malcolm Turnbull e Narena Modi, respetivamente os chefes de Governo da Austrália e da Índia.

.POTUS</a> listens to the Marine Band at PACOM Commander’s residence. <a href="https://t.co/gB1ZoNzG13">pic.twitter.com/gB1ZoNzG13</a></p>— Sarah Sanders (PressSec) 4 de novembro de 2017

Antes, ainda no Vietname, estará ainda em estudo um eventual encontro pessoal do líder norte-americano com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, à margem do fórum de cooperação económica Ásia-Pacífico.

No arranque desta digressão asiática, Trump aproveitou ainda para uma escala histórica: a primeira visita a este território americano ultramarino desde que tomou posse como presidente dos Estados Unidos.

.POTUS</a> Donald J. Trump and <a href="https://twitter.com/FLOTUS?ref_src=twsrc%5Etfw">FLOTUS Melania Trump present a wreath in honor of fallen service members at the USSArizona</a> Memorial today. <a href="https://t.co/HhvI2lG21z">pic.twitter.com/HhvI2lG21z</a></p>— U.S. Pacific Fleet (USPacificFleet) 4 de novembro de 2017

Acompanhado da mulher, Melania, o chefe da Casa Branca passou pelo memorial do ataque a Pearl Harbour e homenageou os soldados mortos no histórico ataque japonês àquela militar base norte-americana, que viria a precipitar a entrada dos Estados Unidos na II Guerra Mundial e mais tarde o primeiro ataque nuclear da história.

Thank you for a warm welcome Hawaii! Aloha! pic.twitter.com/reAHw9ItNo

— Melania Trump (@FLOTUS) 4 de novembro de 2017

Há 70 anos o maior inimigo, agora um dos mais importantes aliados no leste da Ásia, o Japão será a primeira escala já este domingo da longa digressão de Donald Trump pelo continente asiático.

Thank you to our GREAT Military/Veterans and PacificCommand</a>.<br><br>Remember <a href="https://twitter.com/hashtag/PearlHarbor?src=hash&ref_src=twsrc%5Etfw">#PearlHarbor</a>. Remember the <a href="https://twitter.com/USSArizona?ref_src=twsrc%5Etfw">USSArizona!

A day I’ll never forget. pic.twitter.com/CMkB0kTkSc

— Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 4 de novembro de 2017

President Trump and the First Lady have departed for Asia. Follow their trip in photos: https://t.co/2EdlNGZPYw#POTUSinAsiapic.twitter.com/OzkqX3494Q

— The White House (@WhiteHouse) 3 de novembro de 2017

Plano da viagem de 12 dias de Donald Trump

  • 03 de novembro: Havai, EUA;
  • 05 de novembro: Tóquio, Japão (dois dias);
  • 07 de novembro: Seul, Coreia do Sul (dois dias);
  • 09 de novembro: Pequima, China;
  • 10 de novembro: Da Nang, Vietname;
  • 11 de novembro: Hanoi, Vietname;
  • 12 de novembro: Manila, Filipinas (dois dias).
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Donald Trump: "Nenhum ditador, nenhum regime deve subestimar a América"

Trump solicita fundos de emergência ao Congresso

Trump compara problemas legais à perseguição feita ao opositor russo Alexei Navalny