Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Presidente libanês pede explicações à Arábia Saudita por causa de Saad Hariri

Presidente libanês pede explicações à Arábia Saudita por causa de Saad Hariri
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente libanês apelou, este sábado, para que a Arábia Saudita “esclareça as razões que impedem o regresso” do primeiro-ministro demissionário a Beirute.

Michel Aoun não aceitou o pedido de demissão de Saad Hariri.

O primeiro-ministro anunciou a demissão, há uma semana, quando se encontrava de visita à Arábia Saudita e ainda não regressou ao país. Hariri acusou o movimento xiita libanês Hezbollah de estar a preparar um atentado contra a sua vida e de impor a sua política através das armas.

O líder xiita, membro do Executivo de Beirute, acusou a Arábia Saudita de deter o primeiro-ministro. Hassan Nasrallah afirmou que Hariri “está em prisão domiciliária” e exigiu a sua libertação.

A comunidade internacional olha com preocupação para a instabilidade no Líbano. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, informou que está a multiplicar contactos para evitar uma “escalada de consequências trágicas”.


Os Estados Unidos da América insistiram no apelo para que seja respeitada “a soberania do Líbano”, enquanto a Alemanha apelou à Arábia Saudita e ao Irão para não minarem a estabilidade naquele país do Médio Oriente.