Presidente libanês pede explicações à Arábia Saudita por causa de Saad Hariri

Presidente libanês pede explicações à Arábia Saudita por causa de Saad Hariri
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Michel Aoun não aceitou o pedido de demissão de Saad Hariri.

PUBLICIDADE

O presidente libanês apelou, este sábado, para que a Arábia Saudita “esclareça as razões que impedem o regresso” do primeiro-ministro demissionário a Beirute.

Michel Aoun não aceitou o pedido de demissão de Saad Hariri.

O primeiro-ministro anunciou a demissão, há uma semana, quando se encontrava de visita à Arábia Saudita e ainda não regressou ao país. Hariri acusou o movimento xiita libanês Hezbollah de estar a preparar um atentado contra a sua vida e de impor a sua política através das armas.

O líder xiita, membro do Executivo de Beirute, acusou a Arábia Saudita de deter o primeiro-ministro. Hassan Nasrallah afirmou que Hariri “está em prisão domiciliária” e exigiu a sua libertação.

A comunidade internacional olha com preocupação para a instabilidade no Líbano. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, informou que está a multiplicar contactos para evitar uma “escalada de consequências trágicas”.

UN Secretary-General Antonio Guterres concerned by news of offer of resignation of #Lebanon Premier Saad #Haririhttps://t.co/zD3QZ4fW9ipic.twitter.com/iRU8Rk5SlU

— UNSCOL (@UNSCOL) November 5, 2017

Os Estados Unidos da América insistiram no apelo para que seja respeitada “a soberania do Líbano”, enquanto a Alemanha apelou à Arábia Saudita e ao Irão para não minarem a estabilidade naquele país do Médio Oriente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Um morto e sete feridos em Israel após ataque com mísseis disparados do Líbano

Zelenskyy foi à Arábia Saudita procurar apoio para o plano de paz ucraniano

Borrell no Líbano: "Este conflito é a última coisa de que o país precisa"