Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Hariri pronto para deixar Riade

Hariri pronto para deixar Riade
Tamanho do texto Aa Aa

Saad Hariri vai deixar a Arábia Saudita já no sábado. O ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian, viajou até Riade para negociar a saída do primeiro-ministro libanês demissionário. Isto depois de muito se especular sobre pressões do Reino Saudita para a demissão e até de rumores de que estaria sequestrado na capital saudita. Hariri confirmou que aceitou o convite do presidente francês Emmanuel Macron para viajar para França com a família.

Hariri já desmentiu os rumores de que os sauditas o teriam sequestrado. Diz que foi para Riade por vontade própria, pela própria segurança e da família. Culpou o Hezbollah e o Irão por uma suposta conspiração para o assassinar, à semelhança do que aconteceu com o pai, o antigo primeiro-ministro Rafic Hariri.

O caso criou um clima de tensão há muito tempo não visto entre o Líbano e a Arábia Saudita. Os sauditas chegaram a falar em declaração de guerra. Hariri chega a Paris nas próximas 48 horas e deve depois viajar para o Líbano, onde vai formalizar a demissão. O presidente Michel Aoun diz que só depois da chegada de Hariri a Paris decide o que fazer quanto ao futuro do Líbano. Aoun foi um dos primeiros a acusar a Arábia Saudita de estar a reter Hariri. No país, nos últimos dias, gerou-se uma onda de solidariedade, a pedir o regresso do até há pouco primeiro-ministro.