Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

União Europeia tenta reavivar Parceria de Leste

União Europeia tenta reavivar Parceria de Leste
Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia é uma espécie de ponta de lança da Parceria de Leste da União Europeia, mas o atraso nas reformas daquela ex-república soviética deverá ser realçado pelo bloco comunitário durante a cimeira bianual, que decorre, sexta-feira, em Bruxelas.

Outro país em destaque no evento é a Bielorrússia, notando-se uma melhoria das relações com os europeus desde que o país se distanciou da Rússia no caso da anexação da Crimeia e da intervenção na região de Donbass.

“Desde a crise da Ucrânia, a Bielorrússia vem desempenhando um papel muito útil como facilitador das negociações de Minsk, já que foi na sua capital que se assinou o acordo de paz, mediado por vários líderes europeus, incluindo a chanceler alemã, Angela Merkel, e o ex- Presidente francês, François Hollande que se deslocaram a Minsk. Na prática, chegou ao fim o isolamento imposto à Bielorrússia, e mesmo o auto-isolamento do país face à União Europeia”, disse, à euronews, Balázs Jarábik, analista no centro de estudos Carnegie Endowment.

Contudo, o Presidente bielorruso, Aleksander Lukashenko, no poder há 23 anos e conhecido como o “último ditador da Europa”, recusou o convite expresso para se deslocar a Bruxelas, apesar da União Europeia ter levantada a proibição de emissão de visto, no ano passado.

A Parceria de Leste é constituída, ainda, pela Moldávia, Geórgia, Arménia e Azerbaijão.