EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Tribo Warao foge da Venezuela para o Brasil

Tribo Warao foge da Venezuela para o Brasil
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de 1200 indígenas já fizeram a viagem de quase mil quilómetros desde o delta do rio Orinoco até à região de Manaus devido à crise venezuelana.

PUBLICIDADE

Da tragédia na Venezuela a uma vida em suspenso na fronteira com o Brasil. É esta a jornada da tribo indígena Warao, que foge desde 2016 do agravamento da crise venezuelana, onde falta quase tudo: dinheiro, comida e medicamentos.

Para trás ficou o delta do rio Orinoco, no nordeste do país, no qual a tribo viveu durante séculos subsistindo à base da agricultura e do artesanato. Após uma viagem de quase 1000 quilómetros até Manaus, os índios Warao foram recolocados na pequena cidade fronteiriça de Pacaraima, onde armazéns velhos e instalações do Alto Comissariado das Nações Unidas para os refugiados são o cenário de brincadeiras de dezenas de crianças. Um cenário que, apesar de tudo, os Warao não querem deixar.

“As crianças estavam a morrer na Venezuela com doenças. Não havia remédios, nem comida, nem ajuda. Nós vamos ficar aqui, porque as coisas não mudaram na Venezuela”, afirma Rita Nieves, membro da tribo indígena venezuelana.

Venezuelanos em Roraima começam a receber doações arrecadadas no Rio de Janeiro https://t.co/ijNPEsb0eJpic.twitter.com/B6xMf7L9Ch

— ACNUR Brasil (@ACNURBrasil) 18 novembre 2017

A única ajuda que encontram agora é a de missionários e voluntários de organizações não governamentais, pois a Venezuela já não encontra meios para dar resposta a esta crise, como revela a Irmã Clara, da organização Fraternidade: “Eles já estavam a pedir na Venezuela, mas aqueles que lhes davam dinheiro estão a pedir ajuda hoje. Eles dizem que se ficarem lá, eles morrem”.

Mais de 1200 membros da tribo Warao já estão no Brasil, mas muitos mais procuram ainda fazer a árdua viagem até a um limbo de existência que os salve da crise na Venezuela.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Imagens inéditas do "homem mais solitário do mundo"

Hajj: peregrinação à cidade santa de Meca pelos muçulmanos

Brasil: foram chamados para salvar crianças, mas acabaram numa operação de "salvamento" de armas