Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Fidel Castro morreu há um ano

Fidel Castro morreu há um ano
Tamanho do texto Aa Aa

Cuba assinalou de forma discreta o primeiro aniversário sobre a morte de Fidel Castro. Na última noite, as celebrações organizadas em Havana pela UJC, União de Jovens Comunistas de Cuba decorreram junto à Universidade e contaram com a presença do número dois do Partido.

O país recordou, desta forma, um dos mais carismáticos e polémicos líderes políticos mundiais, numa altura em que se prepara para pôr fim a seis décadas de poder dos irmãos Castro.

“Penso que este é um exemplo de como os jovens cubanos seguem as ideias de Fidel e as querem manter vivas durante muitos anos” refere Leydis Cruz, estudante universitária.

“A mensagem é simples. Fidel está no nosso coração e nos nossos pensamentos” adianta Vilma Pardo, residente de Havana.

O líder histórico da revolução de 1959 passou o testemunho ao irmão em 2006 devido a problemas de saúde. A última aparição pública de Fidel data de agosto quanto, oficialmente, completou 90 anos.

O homem que durante quase meio século governou Cuba com mão de ferro morreu, em Havana, a 25 de novembro de 2016.