Última hora

Última hora

Síria destrói mísseis num ataque alegadamente de Israel

Imagem do disparo de um míssil na Síria
Imagem do disparo de um míssil na Síria
Tamanho do texto Aa Aa

A defesa aérea do exército sírio intercetou e destruiu este sábado, pelo menos, dois mísseis israelitas que visavam "uma posição militar" na Síria, divulgou a agência de notícias oficial Sana.

"O inimigo israelita disparou às 00:30 hora local (22:30 horas de sexta-feira em Lisboa) vários mísseis terra-a-terra em direção a uma posição militar na província de Damasco", informou hoje a agência Sana.

O ataque causou "danos materiais", acrescentou a agência de notícias, que não mencionou a existência de vítimas.

"As defesas aéreas do exército sírio foram capazes de lidar com a agressão, (...) destruindo dois dos mísseis", referiu a Sana.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) informou que os mísseis israelitas visavam "posições do regime sírio e dos seus aliados" no sudoeste de Damasco e que as poderosas explosões foram ouvidas até na capital.

De acordo com o OSDH, os mísseis foram abatidos perto da região de Keswé, ao sul de Damasco.

"Um depósito de armas foi destruído", disse o diretor da OSDH, Rami Abdel Rahman.

Questionado pela agência de notícias francesa AFP, o porta-voz do exército israelita recusou-se a fazer qualquer comentário.

Desde o início da guerra na Síria, em 2011, Israel tem seguido com a maior atenção a evolução da situação no país vizinho.

Israel sempre teve o cuidado de não ser atraído para o conflito, mas pontualmente ataca posições do regime sírio ou comboios de armas para o grupo extremista Hezbollah, de acordo com os seus interesses.

Israel e a Síria estiveram oficialmente em estado de guerra há décadas. As relações estão tensas porque o regime sírio é apoiado pelo Hezbollah, mas também pelo Irão.

Texto: Agência Lusa
Edição: Francisco Marques