Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Vladimir Putin recusa boicote a Jogos Olímpicos de Inverno

Vladimir Putin recusa boicote a Jogos Olímpicos de Inverno
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia não irá boicotar os Jogos Olímpicos de Inverno que terão lugar em PyeongChang, na Coreia do Sul, entre os dias 9 e 25 de fevereiro. A possibilidade foi levantada depois do Comité Olímpico Internacional ter suspendido o país mas permitido a participação dos seus atletas sob a bandeira Olímpica, no entanto Vladimir Putin não tardou a afastar o cenário mais drástico.

O presidente russo considera que se tratou de uma "decisão orquestrada e politicamente motivada" mas que não iria decretar nenhum boicote e que qualquer atleta que queira participar nos Jogos a título individual é livre de o fazer.

A política assumida de tornar a Rússia uma potência desportiva parece esfumar-se e para os russos, os responsáveis nem sequer se encontram no terreno de jogo. A ministra dos Negócios Estrangeiros, Maria Zakharova, aponta o dedo aos inimigos da Rússia:

"Penso que tudo está relacionado com o facto do plano para isolar a Rússia ter falhado. Não nos conseguiram isolar mas ainda existe essa intenção. Ainda existem potências com meios para o fazer e por isso têm-nos atacado através de meios diferentes.

Já Alexander Zhukov, um dos principais visados na suspensão do COI, admite que o cenário podia ser pior e que a Rússia podia ter sido completamente excluída dos Jogos. Para o presidente do Comité Olímpico Russo é tempo de seguir em frente:

"O importante é que o Comité Olímpico Internacional quer pôr um ponto final a este problema com o doping e reconhece que trabalhámos bastante para colocar o nosso sistema anti-doping em ordem."