Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

UE leva três países a tribunal por causa dos refugiados

UE leva três países a tribunal por causa dos refugiados
Tamanho do texto Aa Aa

A contínua recusa da Hungria, Polónia e República Checa de receberem refugiados no âmbito do sistema de recolocação por quotas, levou a Comissão Europeia a instaurar, quinta-feira, ações contra estes três países no Tribunal de Justiça da União Europeia.

“Decidimos, hoje, instaurar ações em tribunal contra a Hungria, a República Checa e a Polónia porque estes países não deram nenhuma indicação, mesmo depois do recente parecer emitido no verão, de que vão respeitar as suas obrigações legais e que contribuirão para o esforço de solidariedade com a Grécia e a Itália”, disse Frans Timmermans, vice-presidente da Comissão Europeia.


O Tribunal de Justiça da União Europeia decidiu, em agosto passado, que o sistema era legal e vinculativo, ao contrário do que diziam os governos destes três países, argumentando que a decisão do Conselho Europeu, de setembro de 2015, não foi por unanimidade e que violava a sua soberania.

O governo húngaro promete continuar a lutar contra este sistema, como explicou Péter Szijjártó, chefe da diplomacia húngara: “Apresentaremos todos os argumentos possíveis durante a sessão no Tribunal e esperamos que a decisão nos seja favorável”.


No quadro de outros “braços de ferro” entre Bruxelas e Budapeste, a Comissão Europeia decidiu instaurar duas ações contra a Hungria, no mesmo tribunal, por causa das alterações à lei do Ensino Superior e à lei relativa às organizações não-governamentais financiadas a partir do estrangeiro.