Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Carrilho absolvido em crime de violência doméstica

 Carrilho absolvido em crime de violência doméstica
Tamanho do texto Aa Aa

O ex-ministro da Cultura, Manuel Maria Carrilho foi absolvido, esta sexta-feira, num processo em que era acusado de violência doméstica e condenado a um dos 22 crimes de difamação cometidos contra a ex-mulher, Bárbara Guimarães.

"Perante a realidade trazida ao tribunal, prova pericial inconclusiva e perante uma prova testemunhal abundante, mas que não foi capaz de sustentar a acusação, não resulta da matéria de facto provada que o arguido tem cometido o crime de violência doméstica", pelo que o tribunal o absolve, decidiu a juíza Joana Ferrer.

Por um crime de difamação, Manuel Maria Carrilho foi condenado a 150 dias de multa, num total de 900 euros, e ainda ao pagamento de uma indemnização de três mil euros por danos não patrimoniais à apresentadora de televisão.

O antigo ministro da Cultura considera que "se fez justiça." À saída do tribunal, Carrilho entendeu que com esta decisão terminou "um calvário de quatro anos" e manifestou-se "muito feliz" com a absolvição.

Já o advogado, Paulo Sá e Cunha, destacou o "profundo humanismo" da decisão judicial. "É uma decisão que nos deixa muitíssimo satisfeitos é o culminar de uma longa batalha judicial de quase dois anos em julgamento. Sinto que foi feita pela justiça e é uma decisão marcada por um profundo humanismo do tribunal, coisa que vem sendo rara" afirmou.

(Lusa)