Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Justiça turca investiga conspiração para assassinar opositores

Justiça turca investiga conspiração para assassinar opositores
Tamanho do texto Aa Aa

A procuradoria de Ancara anunciou a abertura de uma investigação a uma alegada conspiração para assassinar opositores turcos a viver no estrangeiro.

A decisão surge na sequência de uma denúncia do deputado Garo Paylan, do partido Democrático dos Povos, uma formação política pró-curda, e que põe em causa o poder do presidente Recep Tayyip Erdogan.

"Esta estrutura sedeada na Turquia mobilizou certos assassinos para estes homicídios, na Alemanha, em França e noutros países europeus. Verifiquei esta informação junto de várias fontes e transmiti-a ao governo turco. Falei com ministros de relevo e com os serviços de informação turcos. As forças de segurança alemãs fizeram hoje uma declaração e aprovaram esta informação", disse Paylan.

As alegações de perseguição a opositores do regime já não são novas e desde o golpe falhado, em julho de 2016, já foram presas na Turquia mais de 55 mil pessoas.

"Como disse, conversei com ministros, com os serviços de informação e eles agradeceram-me e disseram que vão lidar com o assunto, que vão investigá-lo... Mas o problema é este: a Turquia está sob um clima político muito difícil e se se escolhe apenas uma política de segurança como a primeira solução, então submetemo-nos à burocracia da segurança", acrescentou.

As informações reveladas por Garo Paylan levaram a procuradoria a chamar o deputado para depor como testemunha, sobretudo depois de as forças de segurança alemãs terem validado as suas palavras. Contudo, o governo turco continua sem tomar uma posição oficial sobre este caso.