Última hora

Última hora

Japão domina Grand Slam de Paris

Em leitura:

Japão domina Grand Slam de Paris

Japão domina Grand Slam de Paris
Tamanho do texto Aa Aa

No segundo dia do Grand Slam de Judo de Paris, o Japão confirmou o domínio da competição ao totalizar seis medalhas de ouro.

O homem do dia foi o japonês Shoichiro Mukai que, na final de -90kg, enfrentou o campeão mundial de Masters, Beka Gviniashvili.

Mukai não ficou impressionado com o oponente e fez a sua estreia numa final de um Grand Slam em grande estilo, deixou meio mundo boquiaberto ao derrotar o georgiano por ippon.

Na mesma categoria, para grande alegria do público, a França conquistou uma medalha. Axel Clerget foi terceiro ao bater o nipónico Nagasawa Kenta com uma chave de braço.

A mulher do dia foi Sally Conway, da Grã-Bretanha, que derrotou a campeã mundial Arai Chizuru, do Japão, na final de-70 Kg.

Ela mostrou que no judo é necessário estar constantemente concentrada a 100%. Conway transformou o movimento de defesa em ataque e acabou por fazer com que uma situação que poderia dar vantagem à adversária se traduziu na sua vitória.

Sally Conway é a primeira britânica a conquistar o Grand Slam de Paris desde a sua treinadora, Kate Howey.

Outro momento marcante do Grand Slam aconteceu na final de -81 Kg, onde o japonês Fujiwara Sotaro bateu o coreano Lee Seungsu.

Fujiwara conquistou mais uma medalha de ouro para o Japão com um uchimata ippon. Com apenas 19 anos de idade, foi um resultado incrível para Fujiwara que alcançou o ouro na sua segunda presença num Grand Slam.

Kageura Kokoro conseguiu para o Japão a terceira medalha de ouro do dia ao derrotar o coreano Kim Sung Min na final de + 100 Kg.

A simulação de Kageura enganou Kim e o japonês conseguiu a vitória com um ippon espetacular.

A multidão ficou mais uma vez ao rubro quando a favorita da casa, a francesa Audrey Tcheumeo, conquistou a medalha de ouro em -78 Kg frente à holandesa Guusje Steenhuis.

O movimento do dia teve a assinatura de outro favorito francês. Em -100Kg Cyrille Maret ficou-se pelo terceiro lugar mas foi com um belíssimo ippon que bateu o israelita Peter Paltchik .

Os judocas portugueses mostraram-se desiludidos com as suas prestações no segundo dia do Grand Slam de Paris, numa prova em que Portugal não conseguiu chegar às finais.

Anri Egutidze, em -81kg, teve o melhor desempenho da equipa lusa, tendo começado com triunfos sobre o moldavo Nicon Zaborosciuc e sobre o canadiano Etienne Briand. O judoca, de 21 anos, perdeu ao terceiro combate contra o checo Jaromir Musi.

Na mesma categoria, João Martinho (-81 kg) eliminou o malgaxe Fetra Ratsimiziva, mas perdeu contra o brasileiro Victor Penalber, num combate que classificou como "bastante equilibrado" e do qual saiu desiludido por "estar tão perto e mesmo assim deixar a vitória escapar".

O olímpico Jorge Fonsec, em -100kg, que no ano passado conquistou o bronze em Paris, foi eliminado ao segundo combate pelo sul-coreano Guham Cho, depois de ter vencido o romeno Daniel Matei.

Uma semana depois de ter conquistado a medalha de bronze no European Open de Odivelas, Yahima Ramirez, em -78kg, ganhou à argelina Kaouthar Ouallal, mas perdeu contra a holandesa Karen Stevenson.

No sábado, Telma Monteiro (-57kg), Mariana Esteves (-52kg) e João Crisóstomo (-66kg) obtiveram a melhor classificação da comitiva portuguesa ao ficarem em sétimo, num dia em que também subiram aos ‘tatamis' Jorge Fernandes (-73kg), Joana Diogo (-48kg), Catarina Costa (-48kg), João Abreu (-60 kg) e Nuno Saraiva (-73kg).