Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Inflação no Reino Unido estabiliza nos 3%

Inflação no Reino Unido estabiliza nos 3%
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A inflação do Reino Unido recuou 0,5%, face a dezembro, estabilizando nos 3% em linha com as expectativas do Banco de Inglaterra, que alertou para as pressões para subir as taxas de juros.

Quanto à inflação "core", que exclui os bens voláteis como a energia e a alimentação, aumentou de 2,5% em dezembro para 2,7% em janeiro.

"A inflação é uma preocupação importante porque o crescimento salarial não está lá. É preciso ver o mesmo tipo de resiliência no crescimento salarial do Reino Unido que já vimos nos Estados Unidos. Não podemos dizer que o crescimento salarial no Reino Unido está exatamente na mesma equação que um crescimento salarial nos Estados Unidos, mas precisamos ver o crescimento salarial a mover-se na direção certa", afirma o analista financeiro Naeem Aslam.

A economia da Grã-Bretanha desacelerou em 2017, uma vez que a subida da inflação, após o referendo do Brexit prejudicou o poder de compra dos consumidores, contudo a criação de emprego permaneceu forte.

Aslam adverte que "há tanto ruído dos decisores políticos no mercado que - 'talvez, o Reino Unido esteja pronto para uma nova subida das taxas de juros'- mas de modo algum a economia do Reino Unido está pronta para uma nova subida das taxas de juros".

Na semana passada, o Banco de Inglaterra afirmou que provavelmente iria subir as taxas de juros mais cedo do que o previsto pois a economia do Reino Unido está a receber um impulso da recuperação global. No entanto, alerta que vê uma necessidade crescente de controlar a inflação, fazendo eco a outros bancos centrais que estão a mover-se em direção a uma política monetária mais restritiva.