EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Vladimir Putin acusa EUA de iniciarem a corrida ao armamento

Vladimir Putin acusa EUA de iniciarem a corrida ao armamento
Direitos de autor Sputnik/Mikhail Klimentyev/Kremlin via REUTERS
Direitos de autor Sputnik/Mikhail Klimentyev/Kremlin via REUTERS
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O presidente da Rússia concedeu uma entrevista à NBC, na qual assegurou o êxito dos testes aos novos mísseis apresentados no discurso do Estado da Nação.

PUBLICIDADE

Uma Rússia com novas armas invencíveis. Esta foi uma das ideias mais importantes do discurso do Estado da Nação proferido esta quinta-feira por Vladimir Putin, em Moscovo.

O presidente russo falou durante mais de duas horas sobre o presente e o futuro do país, destacando o reforço da capacidade militar como resposta aos desafios externos. Entre as novidades sobressaíram o novo míssil sem limite de alcance e capaz de evitar sistemas de defesa, bem como os minisubmarinos nucleares não pilotados.

Depois da conferência, a enviada especial da estação NBC a Moscovo, Megyn Kelly, encontrou-se com o presidente russo Vladimir Putin para uma entrevista exclusiva.

Entrevista:

- Vários analistas ocidentais disseram que estamos numa nova guerra fria. Há uma nova corrida ao armamento?

Vladimir Putin (VP): O meu ponto de vista é que os indivíduos que disseram que começou uma nova guerra fria não são realmente analistas, fazem propaganda. Se você falar sobre a corrida às armas, então a corrida às armas começou exatamente no momento em que os Estados Unidos abandonaram o Tratado Antimísseis Balísticos.

- Alguns analistas dizem que você testou as armas e estas falharam, por isso mostrou animações e não vídeos reais.

VP: Refere-se ao míssil balístico intercontinental?

- Sim, aqueles que disse que tornam inúteis os sistemas de defesa antimíssil.

VP: De facto, todos os sistemas de armas discutido hoje facilmente supera e evita um sistema de defesa anti-mísseis.

- Mas testou-o?

VP: O teste foi excelente. Alguns ainda precisam ser aperfeiçoados e trabalhados. Outros já estão disponíveis para as tropas e já estão prontos para a batalha.

- Para que fique registado: tem um míssil balístico intercontinental alimentado por armas nucleares viável e testado com sucesso?

VP: Todos esses testes foram bem sucedidos. É só que cada um desses sistemas de armas está em um estágio diferente de prontidão. Um deles já está em serviço de combate. Está disponível para as tropas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal russo ordena prisão da viúva de Alexei Navalny

Primeiro-ministro da Índia critica invasão russa à Ucrânia durante encontro com Putin

Descarrilamento de comboio no norte da Rússia faz três mortos e dezenas de feridos