Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

União Europeia aprova fusão entre Bayer e Monsanto

União Europeia aprova fusão entre Bayer e Monsanto
Direitos de autor
REUTERS/Francois Lenoir
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia autoriza a compra sob condições da agroquímica norte-americana Monsanto pela farmacêutica e química alemã Bayer.

O negócio está avaliado em cerca de 54 mil milhões de euros.

As condições impostas pela Comissão Europeia incluem a venda dos ativos da Bayer nos mercados onde os negócios das duas empresas se sobrepõem.

"Este pacote de remédios remove todas as sobreposições problemáticas entre as atividades das partes e garante que o número de jogadores globais ativos, concorrendo e inovando em sementes e pesticidas, permaneça o mesmo, antes e depois da fusão", explica a comissária europeia para a concorrência, Margrethe Vestager.

A fusão entre a Monsanto e a Bayer mereceu já a reprovação de ambientalistas e organizações ecologistas.

Os deputados do partido ambientalista Verdes, do Parlamento Europeu, lamentam a posição de Bruxelas. Em comunicado, afirmam que a "biodiversidade do planeta não devia estar nas mãos das grandes empresas" pois implica "uma mudança de poder dos pequenos e médios agricultores para as grandes corporações multinacionais".

A fusão entre a Bayer e a Monsanto é a terceira, após as fusões entre a Dow e a Dupont, e entre a Chemchina e a Syngenta.

A Monsanto é o maior fornecedor mundial de sementes. A Bayer é o segundo maior fornecedor de pesticidas do planeta.

A fusão já mereceu a aprovação do Brasil, China e África do Sul. A transação carece, ainda, da luz verde dos Estados Unidos da América.