Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Kosovo e Sérvia voltam a extremar posições

Carros blindados nas ruas de Mitrovica, no Kosovo
Carros blindados nas ruas de Mitrovica, no Kosovo -
Direitos de autor
REUTERS/Laura Hasani
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro do Kosovo veio defender a polícia na detenção do chefe da delegação sérvia junto da União Europeia. Marko Djuric foi detido em Mitrovica ter entrado ilegalmente no país.

A aparatosa detenção fez manchetes na imprensa local.

O chefe do governo kosovar diz que a polícia apenas aplicou a lei e sublinha que é tempo da Sérvia aceitar o passado.

Ramush Haradinaj, afima que "é do interesse da Sérvia e do Presidente Vucic serem corajosos para aceitar o passado, honrar a dor e a tragédia que aconteceram no Kosovo e seguir em frente"

O Presidente sérvio parece pouco disposto a colocar um ponto final na contenda. Aleksandar Vucic classifica o Kosovo como "um país terrorista; um país bandido; inventado" e diz que tudo não passa de uma condenação por "delito de opinião", proibindo "alguém de entrar apenas porque gosta ou não gosta deles."

A detenção de Djuric não foi bem recebida pelos kosovares sérvios. Há notícia de 32 feridos.

Extremadas as posições, a Alta Representante da União Europeia para Política Externa e Segurança anunciou que vai viajar com urgência para Belgrado. Federica Mogherini quer encontrar-se com o presidente sérvio e conter uma nova crise.