Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Rússia dá "resposta simétrica" aos EUA na crise diplomática

Rússia dá "resposta simétrica" aos EUA na crise diplomática
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia respondeu na mesma moeda aos Estados Unidos e ordenou a expulsão de 60 diplomatas, que têm até ao dia 5 de abril para deixar o território russo. Na embaixada norte-americana em Moscovo, são muitos os diplomatas que vão ter de sair, mas a representação mais afetada é o consulado em São Petersburgo, que vai simplesmente fechar. As autoridades russas revogaram a autorização de funcionamento deste consulado, que vai ter de encerrar até ao fim deste mês.

Não é uma mera resposta (...) Queremos descobrir a verdade.

Serguei Lavrov MNE da Rússia

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros Serguei Lavrov, trata-se de mais que uma resposta: "Não vamos reagir simplesmente ao que os países anglo-saxónicos estão a fazer connosco, ao forçar os outros a prosseguir um caminho anti-Rússia. Queremos descobrir a verdade", disse o chefe da diplomacia.

Esta onda de sanções foi motivada pelo envenenamento de um antigo espião russo no Reino Unido. O governo britânico acusa o Kremlin de estar por detrás do caso e de não querer colaborar. Depois do Reino Unido e dos Estados Unidos, vários outros países membros da União Europeia e da NATO expulsaram diplomatas russos. Portugal está entre os sete países da UE que decidiram não seguir esse exemplo.