This content is not available in your region

Rejeitada proposta russa de investigação conjunta ao caso Skripal

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Rejeitada proposta russa de investigação conjunta ao caso Skripal

A proposta da Rússia de fazer um inquérito conjunto à tentativa de homicídio do ex-espião Serguei Skripal, no Reino Unido, foi rejeitada na reunião da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ). Na reunião de emergência deste organismo, em Haia, os membros derrotaram a proposta russa por 15 votos a seis. Foi a Rússia a pedir esta reunião, já que não foi convidada a fazer parte da investigação independente pedida pelo governo britânico.

Sabendo como os nossos supostamente parceiros britânicos se têm comportado, não podemos contar com a boa vontade deles

Alexander Shulgin Representante da Rússia na OPAQ

"Disseram-nos que só seremos informados sobre os resultados da investigação dos peritos da Organização para a Proibição de Armas Químicas se os britânicos quiserem, mas sabendo como os nossos supostamente parceiros britânicos se têm comportado, não podemos contar com a boa vontade deles", disse Alexander Shulgin, representante permanente da Rússia na OPAQ.

O Reino Unido não hesitou em apontar o dedo ao governo russo pelo envenenamento do antigo espião e da filha, na cidade de Salisbury, com um agente neurotóxico. Moscovo recusou-se a colaborar se o Reino Unido não enviasse amostras do produto encontrado no corpo de Skripal. O braço-de-ferro levou à expulsão de dezenas de diplomatas russos de vários países da NATO e da União Europeia, com o Reino Unido e os Estados Unidos à cabeça, uma medida à qual a Rússia respondeu de forma perfeitamente simétrica.