Última hora

Última hora

Chizhov: "Não houve qualquer ataque químico em Douma

Em leitura:

Chizhov: "Não houve qualquer ataque químico em Douma

Chizhov: "Não houve qualquer ataque químico em Douma
Tamanho do texto Aa Aa

Andrei Beketov/Euronews: Senhor embaixador, antes de mais quero agradecer a sua presença no nosso estúdio em Bruxelas. O mundo, à exceção da Rússia, está chocado com as imagens que chegam de Douma, na Síria, devido ao alegado ataque químico onde morreram várias pessoas. Qual é a sua posição face a estes vídeos?

Vladimir Chizhov, embaixador russo junto da União Europeia: "A Rússia, deixe-me corrigi-lo, também está chocada mas com mais esta provocação ligada ao alegado ataque químico em Douma, no leste de Ghouta, perto de Damasco. Especialistas militares russos visitaram a região, passaram nessas ruas, entraram em casas, falaram como médicos no local e deslocaram-se ao único hospital que continua a funcionar em Douma, inclusive, à zona no subsolo onde diziam haver corpos amontoados. Ora, estes especialistas não encontraram um único corpo, nem uma única pessoa a receber tratamento depois do ataque."

Beketov/Euronews: Mas foi isso que vimos num dos vídeos...

Chizhov: "Pura e simplesmente não houver qualquer ataque químico em Douma."

Beketov/Euronews: "Nesse caso, o que vimos então?"

Chizhov: "Assistimos a mais uma encenação. Há pessoas especificamente treinadas - e pode imaginar por quem - entre os autodenominados Capacetes Brancos que já foram apanhados a encenar vídeos."

Beketov/Euronews: "Isso não impede que os Estados Unidos estejam a preparar-se para atacar alvos sírios em resposta a esta atrocidade."

Chizhov: "Uma resposta a algo que nunca aconteceu."

Beketov/Euronews: Ainda assim, está a Rússia a preparar-se para um ataque que possa provocar feridos ou mortos junto das forças russas?

Chizhov "A Rússia alertou os representantes norte-americanos publicamente e através de canais próprios para as consequências decorrentes de eventuais ataques que poderiam ou não ferir cidadãos russos."