Última hora

Líder da oposição arménia preso por contestar PM

Líder da oposição arménia preso por contestar PM
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nikol Pashinyan, membro do parlamento arménio e líder da oposição, foi preso depois de o primeiro-ministro arménio, Serzh Sargsyan, ter decidido abandonar um debate televisionado com ele este domingo.

Pashinian tem liderado os protestos que duram há já uma semana na Arménia, alegando o apego ao poder de Sargsyan ao mudar o país de um sistema presidencial para uma república parlamentar investindo assim a figura de primeiro-ministro de poder executivo enquanto era ainda presidente.

Numa troca de palavras tensa, o líder da oposição insistiu que o agora de novo primeiro-ministro e anteriormente Presidente por dois mandatos consecutivos devia demitir-se.

Depois de dizer que o que estava em causa era "chantagem", Sargsyan abandonou o local.

Aos jornalistas ali reunidos, Pashinyan apelou à continuidade dos protestos, a que chamou Revolução de Veludo, em alusão aos protestos pacíficos que em 1989 puseram fim ao domínio comunista na Checoslováquia.

Milhares de pessoas responderam ao apelo e saíram às ruas em protesto pela detenção.

A polícia de choque respondeu com granadas de atordoamento e com a prisão de outros dois responsáveis da oposição, deixando-a sem liderança. Prendeu ainda cerca de 200 manifestantes.

Para além da acusação do reforço de poder com vista à sua continuidade, o primeiro-ministro Sargsyan tem dedos apontados por falhar na resolução das tensões com o Azerbaijão e a Turquia, para além de uma pobreza generalizada no país.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.