Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Estabilidade faz prosperar negócios no Senegal

Estabilidade faz prosperar negócios no Senegal
Tamanho do texto Aa Aa

Estamos em Dacar. O Senegal é cada vez mais Business Friendly. Desde há vários anos, o país fez várias reformas para melhorar o clima de negócios, facilitar o trabalho dos empreendedores e aumentar a atratividade para os investidores. Se olharmos para a mais recente classificação Doing Business, o Senegal está no Top 5 dos países mais reformadores da África subsaariana e segundo o índice Africa Investment, o país é um dos dez destinos mais atrativos para os investidores em todo o continente africano.

A Kirene uma das maiores histórias de sucesso no Senegal nestes últimos 15 anos. Neste local, são embaladas todos os dias 900 toneladas de água, sumos e leite. Só nos últimos dois anos, foram investidos 11 milhões de euros em máquinas que respeitam os padrões internacionais. Para o patrão desta empresa, o clima de negócios favorável estimula a atividade e o mercado.

"Este clima de negócios fez com que o poder de compra tenha evoluído significativamente, tal como a demografia. é preciso fornecer a estas pessoas produtos que sejam bons e que tenham níveis de produtividade interessantes", explica o diretor-geral do grupo Kirene, Alexandre Alcantara.

A empresa ambiciona agora impor-se nos países vizinhos da sub-região e acaba de investir 20 milhões de euros numa base secundária na Costa do Marfim.

Há no Senegal uma verdadeira dinâmica. que percebeu que esta sub-região é uma aposta e que é preciso estar presente neste momento. É um país bom para fazer negócios, é a mensagem que manda, desde há vários anos, a APIX, Agência de Investimentos e Grandes Obras, que instituiu novas regras.

"Podemos fazer todas as medidas e procedimentos ligados à criação de uma empresa, pagamento de impostos ou obtenção de um alvará de construção na Internet, em plataformas seguras, sem ser preciso deslocarmo-nos", diz o diretor da agência, Mountaga Sy.

​Outras medidas simplificam consideravelmente a vida das empresas e dos investidores, como a queda nos preços da energia, criação de zonas económicas especiais ou ainda pacotes de incentivos fiscais.

​O novíssimo Tribunal do Comércio de Dacar, nova ferramenta de melhoramento do clima de negócios do Senegal. Aqui, todas as decisões são tomadas em 90 dias e há uma fase de conciliação obrigatória em todos os processos. O tribunal funciona com juízes consulares, ou seja, juízes não-profissionais, vindos do mundo dos negócios. O setor bancário está também implicado nestas mudanças. Foi criado um sistema de partilha de dados, que permite garantir os investimentos e baixar o custo dos créditos.

O Senegal atrai cada vez mais investidores estrangeiros, mas também senegaleses de regresso ao país. É o caso de Souadou Niang, que investiu dois milhões de euros no primeiro Boutique Hôtel de Dakar, depois de 20 anos passados nos Estados Unidos e uma experiência na hotelaria de luxo. Conseguiu completar o projeto em apenas 9 meses e contou com os serviços da APIX e vários incentivos oferecidos pelo Estado.

​Esta empresária promete não parar por aqui. Promete, para muito em breve, a abertura de um segundo hotel e quer também agarrar a oportunidade de utilizar o Senegal como trampolim para se implantar noutros locais em África: "O meu sonho é expandir-me em toda a África e inspirar outras mulheres. Sim, nós conseguimos", diz.

​A estabilidade política e económica ajuda o Senegal a ter esta posição estratégica de hub regional. O país tem grandes ambições e promete continuar a aprofundar as reformas e melhorar a competitividade.