Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Oposição arménia reivindica a "capitulação" do partido no poder

Oposição arménia reivindica a "capitulação" do partido no poder
Tamanho do texto Aa Aa

Na Arménia, o movimento de protesto continua, apesar da demissão do primeiro ministro Serge Sarkissian.

A oposição, liderada por Nikol Pachinian, não aceita que o poder continue nas mãos do partido de Sarkissian, o Partido Republicano, que tem maioria no parlamento e portanto grandes chances de manter o controlo do governo.

É este o cenáro que os manifestantes que bloquearam o centro da capital, Ierevan, querem impedir.

"Se for necessário, bloquearemos todas as ruas de Ierevan. É preciso que o mundo inteiro saiba que não estamos contra a polícia, eles vêm do povo, são também nossos irmãos. Faremos tudo para que o Partido Republicano deixe o parlamento", disse David Sasbandyan, um estudante.

Entretanto, a Rússia emerge como mediadora: membros do governo deslocaram-se a Moscovo e o líder da oposição foi recebido na embaixada russa em Ierevan.

Um comunicado da missão diplomática russa chamou os organizadores das manifestações a encetarem um diálogo construtivo com as restantes forças políticas.