Última hora

Última hora

Oposição arménia reivindica a "capitulação" do partido no poder

Em leitura:

Oposição arménia reivindica a "capitulação" do partido no poder

Oposição arménia reivindica a "capitulação" do partido no poder
Tamanho do texto Aa Aa

Na Arménia, o movimento de protesto continua, apesar da demissão do primeiro ministro Serge Sarkissian.

A oposição, liderada por Nikol Pachinian, não aceita que o poder continue nas mãos do partido de Sarkissian, o Partido Republicano, que tem maioria no parlamento e portanto grandes chances de manter o controlo do governo.

É este o cenáro que os manifestantes que bloquearam o centro da capital, Ierevan, querem impedir.

"Se for necessário, bloquearemos todas as ruas de Ierevan. É preciso que o mundo inteiro saiba que não estamos contra a polícia, eles vêm do povo, são também nossos irmãos. Faremos tudo para que o Partido Republicano deixe o parlamento", disse David Sasbandyan, um estudante.

Entretanto, a Rússia emerge como mediadora: membros do governo deslocaram-se a Moscovo e o líder da oposição foi recebido na embaixada russa em Ierevan.

Um comunicado da missão diplomática russa chamou os organizadores das manifestações a encetarem um diálogo construtivo com as restantes forças políticas.