EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Tiroteio num jornal de Maryland deixa cinco mortos

Tiroteio num jornal de Maryland deixa cinco mortos
Direitos de autor 
De  António Oliveira e Silva com REUTERS
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Único suspeito tinha processado o Capital Gazette por difamação em 2012, sem sucesso.

PUBLICIDADE

Pelo menos cinco pessoas morreram num tiroteio dentro do edifício do Capital Gazette, um jornal de Annapolis, a capital do estado norte-americano de Maryland, no que foi descrito pelas autoridades como um ataque premeditado. Duas pessoas sofreram ferimentos leves.

Bill Krampf, da Polícia do Condado de Anne Arundel, disse aos jornalistas que o único suspeito tinha tudo planeado:

"Esta pessoa preparou-se vir aqui. Esta pessoa estava preparada para disparar contra terceiros. Tinha a intenção de causar dano."

O ataque foi notificado às autoridades por volta das 14h40 locais. O suspeito terá usado granadas de fumo ao entrar no edifício e causar o caos na entrada do prédio do Gazette.

"Entrou no edifício com uma arma e começou logo à procura das vítimas," disse Bill Krampf.

Depois de disparar contra vários funcionários do Capital Gazette, o atacante terá parado, sem que houvesse nenhuma troca de tiros com os agentes.

Foi depois detido pelas autoridades.

De acordo com a NBC News, o único suspeito é Jarrod Ramos, de 38 anos, um residente de Maryland que processou o Gazette por difamação em 2012 e perdeu. O Capital Gazette tinha feito uma reportagem sobre um processo em que Ramos fora condenado por assédio.

O Capital Gazette é um dos jornais mais antigos dos Estados Unidos. Foi fundado em 1727, com o nome Maryland Gazette.

Outras fontes • NBC NEWS

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"O primeiro tiro parecia um balão a rebentar"

"Ele entrou ali para matar o máximo de pessoas que conseguisse"

Tiroteio mortal, nos EUA: Polícia local fala em motivações raciais, o atirador "odiava os negros"