Arcebispo australiano condenado por encobrir abusos sexuais de menores

Arcebispo australiano condenado por encobrir abusos sexuais de menores
Direitos de autor  AAP/Darren Pateman/via REUTERS
Direitos de autor  AAP/Darren Pateman/via REUTERS
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Philip Wilson, arcebispo de Adelaide, torna-se, assim, o católico mais graduado do mundo a ser acusado e condenado por este crime.

PUBLICIDADE

Philip Wilson, o arcebispo de Adelaide, na Austrália, foi condenado a 12 meses de prisão por ter encoberto o abuso sexual de crianças nos anos 70 do século passado.

O arcebispo de 67 anos torna-se, assim, o católico mais graduado do mundo a ser acusado e condenado por este crime.

O tribunal de Newcastle ordenou que Wilson fosse avaliado para "detenção domiciliária" o que implica que poderá evitar a prisão e tornar-se elegível para liberdade condicional após os primeiros seis meses.

De acordo com o processo, ficou provado que o arcebispo encobriu o abuso de acólitos menores por um sacerdote de New South Wales. Philip Wilson negou ter sido informado dos abusos por algumas das vítimas.

Segundo o magistrado, o líder católico não mostrou "qualquer remorso".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Igreja australiana recusa quebrar sigilo confessional em caso de abusos sexuais

Vaticano condena cirurgia de mudança de sexo e barriga de aluguer

Viver rodeado de silêncio: a história do zelador da abadia de San Benedetto al Subasio