EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Migração divide Alemanha e Áustria.

Migração divide Alemanha e Áustria.
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A criação de centros de trânsito na fronteira germano-austríaca está a gerar desconforto entre os dois países, com o reencaminhamento de imigrantes da Alemanha para a Áustria.

PUBLICIDADE

Europa e Alemanha podem estar divididas quanto a políticas migratórias, mas a construçâo de centros de tânsito parece ser mesmo para avançar. Só na fronteira germano-austríaca, do lado da Baviera, vão ser erguidos três destes espaços para análise dos pedidos de asilo.

São considerados " áreas extraterritoriais". Zonas cinzentas do ponto de vista jurídico onde os imigrantes ficam retidos à espera que o seu processo seja validado .Serão rejeitados sempre que já estiverem inscritos noutro país da União Europeia, para onde devem ser reencaminhados.

Entre janeiro e maio deste ano, foram registadas 4600 entradas ilegais na fronteira germano-austríaca. De acordo com a Polícia Federal Alemã, 53% destes casos resultaram numa devolução dos migrantes à Áustria.Já em 2017, foram registadas 14.650 entradas ilegais via Áustria. 48 por cento dos casos foram rejeitados imediatamente.

O regulamento de Dublin, que rege o sistema de asilo comunitário, obriga o país de chegada na União Europeia a registar os imigrantes.Apesar de não ser a porta de entrada, a Áustria é, em muitos casos, o primeiro Estado europeu onde onde é feito esse registo.

Com o reforço alemão das fronteiras, o governo austríaco já alertou: novas medidas terão de ser tomadas para impedir o aumento de imigrantes no país.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Economistas lançam desafio a ministra austríaca

ONG e governos em confronto sobre resgate no mar

Maximilian Krah expulso: AfD nomeia novo chefe da delegação do Parlamento Europeu