A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Trump admite interferência da Rússia nas presidenciais de 2016

Trump admite interferência da Rússia nas presidenciais de 2016
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em Helsínquia, lado a lado, Donald Trump e Vladimir Putin eram as vozes do consenso.

Mas chegado a casa, o presidente norte-americano foi obrigado a deixar para trás os dias de paz para responder a críticas internas.

Trump é acusado de não condenar a alegada interferência da Rússia nas eleições de 2016 e, perante as vozes que se levantaram, viu-se obrigado a capitular e pôr Putin sob mira.

No entanto, as hostilidades são moderadas e as palavras comedidas. "Enquanto líder de um país ele terá de ser repsonsabilizado", afirmou Trump, em entrevista à CBS.

A crítica a Putin não é direta. O bom relacionamento entre os dois líderes foi aliás sublinhado por Trump, através do Twitter. Mas hoje o presidente norte-americano diz já acreditar que a Rússia interferiu nas presidenciais dos Estados Unidos.Uma opinião formada em 24 horas, depois de, durante a cimeira de Helsínquia, Trump ter afirmado precisamento o contrário, descridibilizando as investigações dos serviços secretos norte-americanos.

A atuação foi vista como uma derrota diplomática e condenada tanto pela opinião pública, como por alguns republicanos.