Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Contagem aumenta: Incêndios na Grécia já mataram 60 pessoas

Contagem aumenta: Incêndios na Grécia já mataram 60 pessoas
Tamanho do texto Aa Aa

Os incêndios que estão a devastar grandes zonas da região de Ática, perto de Atenas, são os maiores da última década na Grécia. Fugir é a única solução, mas são vários os que ficaram pelo caminho - São já pelo menos 60 as vítimas mortais destes fogos e há mais de 170 feridos.

Só em Mati, um popular destino turístico a 40 quilómetros da capital, foram encontrados 26 corpos carbonizados num descampado junto a um complexo residencial. São também muitas as vítimas calcinadas no interior dos carros e nas estradas.

"Felizmente o mar estava ali e nós fomos para o mar, porque as chamas perseguiam-nos até à água, queimou as nossas costas e mergulhámos na água. Isso lembrou-me da erupção em Pompeia", afirma Kostas Laganos, residente em Mati.

Yannis Kakoulis também vive em Mati e sente que escapou por pouco a uma tragédia. "O que é que eu posso dizer? Já passou, estamos vivos e isso é o que realmente importa", diz.

Alexis Tsipras antecipou o regresso de uma viagem à Bósnia oara coordenar a resposta. "É um momento difícil para Ática e uma noite difícil para a Grécia. No momento, mais de 600 homens e mulheres do corpo de bombeiros e 300 veículos foram mobilizados em três grandes frentes", declarou o primeiro-ministro aos jornalistas.

A Grécia declarou estado de emergência e pediu ajuda à União Europeia para combater os incêndios que estão fora de controlo em vários lugares. Dezenas de casas foram destruídas e as principais vias e ligações foram interrompidas. O exército foi recrutado para ajudar a combater as chamas e as pessoas da região instruídas a fechar as casas e sair.

Ventos fortes depois de um inverno relativamente seco fizeram do país uma caixa de pólvora, mas a causa dos incêndios ainda está por determinar.