Última hora

Última hora

Jovem Yazidi encontra "jihadista" que a torturou na Alemanha

Em leitura:

Jovem Yazidi encontra "jihadista" que a torturou na Alemanha

Jovem Yazidi encontra "jihadista" que a torturou na Alemanha
Tamanho do texto Aa Aa

Uma jovem da minoria Yazidi diz ter encontrado na Alemanha o "jihadista" que a violou e torturou durante vários meses, depois de ter sido raptada pelo Estado Islâmico em 2014.

De regresso ao Iraque, onde se instalou com a família num campo de refugiados do Curdistão, Ashwaq Haji explicou à agência France Press ter visto o antigo captor num supermercado da localidade nos arredores de Estugarda onde vivia ao abrigo do programa alemão de acolhimento de refugiados.

A jovem regressou ao Iraque por receio de voltar a encontrar-se com o "jihadista" na Alemanha.

Haji explica que reconheceu "claramente a cara dele, devido aos espancamentos [que sofria nas suas mãos] e ao facto de que o via 24 horas por dia" e acrescenta que é "capaz de identificá-lo em qualquer momento ou qualquer lugar".

Milhares de jovens e mulheres Yazidi foram raptadas, mortas ou usadas com escravas sexuais pelo Estado Islâmico, quando o grupo extremista se apoderou de um terço do Iraque no verão de 2014.

O encontro entre Ashwaq e o captor, identificado como Abu Human, terá acontecido em fevereiro. A jovem contactou a polícia alemã, que lhe terá dito que o homem era um refugiado como ela.

Recentemente, a polícia de Bade-Württemberg anunciou ter "aberto um inquérito a 13 de março de 2018", acrescentando que a investigação não podia "ter seguimento de momento, porque a testemunha (Ashwaq) não estava contactável para responder às questões".