Última hora

Última hora

Ataque a esquadra em Barcelona tratado como "atentado terrorista"

Em leitura:

Ataque a esquadra em Barcelona tratado como "atentado terrorista"

Ataque a esquadra em Barcelona tratado como "atentado terrorista"
Tamanho do texto Aa Aa

A polícia regional da Catalunha (Mossos d'Esquadra) está a tratar como "atentado terrorista" o ataque da manhã desta segunda-feira registado na esquadra de Cornellá de Llobregat, em Barcelona.

Um homem de 29 anos, nacionalidade argelina, mas a residir em Espanha, foi abatido a tiro ao entrar na referida esquadra munido de uma faca. Avançou em direção a um agente que se encontrava na receção ao mesmo tempo que gritava "Alá é grande" (Allahu Akbar) e proferia outras palavras impercetíveis como explicou, em conferência de imprensa, o comissário dos Mossos d'Esquadra, Rafael Comes: "Esta pessoa entrou na esquadra com uma vontade homicida e determinada a matar e a agredir fisicamente com uma faca de dimensões consideráveis. Precipitou-se sobre as pessoas e a nossa agente teve de repelir a agressão com recurso a uma arma de fogo. (...) Na investigação estamos a tratar o caso como sendo um atentado terrorista porque a parte estes indícios o indivíduo verbalizou gritos de Alá e outras palavras que os nossos efetivos não conseguiram perceber."

A casa do alegado terrorista, Abdelouahab T., fica a poucas ruas de distância da referida esquadra. A polícia já efetuou buscas à procura de pistas. Os vizinhos referem que não se relacionava muito com as pessoas mas que era "cordial."

Estava casado com uma espanhola, que ao que tudo indica, se converteu ao Islão depois de o conhecer. Os vizinhos referiram que a mulher começou a usar um lenço na cabeça, o que causou alguma surpresa.

O episódio volta a deixar em sobressalto a Catalunha. Foi há um ano que terror invadiu a região com os atentados em Barcelona e Cambrils, Tarragona. As vítimas foram homenageadas na semana passada.